terça-feira, 26 de novembro de 2013

Como Agir quando há "Vazio Mental"

É muito comum o "vácuo nas ideias" surgir em algum momento, seja com quem for. O escritor ficava horas encarando o papel vazio na máquina de escrever e hoje continua assim, encarando a tela branca do Word. Vamos falar um pouco sobre prática.
O aspirante a desenhista começa a encarar o seu maior desafio ao analisar o desenho complexo permeado de sombras, texturas e detalhes. Ele imediatamente pensa no tempo e dedicação que gastará para detalhar tudo aquilo. O desenhista precisa aprender que não se aprende a construir um desenho da forma mais complexa. Desenho são formas geométricas aplicadas com alguns detalhes. Ele desenha o "esqueleto" de sua ideia e daí o desenho vai ganhando forma.
Organize o tamanho e proporção de sua arte, com linhas horizontais e verticais. Você agora já sabe o espaço que deverá respeitar ao apresentar o seu desenho. Depois, esboce as formas geométricas que se assemelharão com o seu desenho, seja ele um vaso, um carro, um prédio ou um personagem. Círculos, quadrados, retângulos e cilindros serão desenhados antes de formar o desenho. Em seguida, comece a desenhar por cima esses detalhes. O seu desenho está ganhando identidade e vida. A sua arte nasce finalmente.
Não é tão fácil assim. O bom desenhista é aquele que pratica muito. Repita a operação e verá que não será tão difícil quanto da última vez. Quando você faz uma história em quadrinhos, repete tanto o procedimento de desenhar o mesmo personagem que ele acaba fluindo automaticamente. Charles Schulz (Peanuts/Charlie Brown) revelou ter desenhado a cabeça redonda do personagem mais de 50 mil vezes. O que diria os animadores então, sendo que cada segundo de desenho animado tem em média 24 desenhos por segundo?
Agora, vamos focar na questão da literatura. Assim como as formas geométricas giram ao redor de tudo e estão camufladas por todos os cenários no campo visual, as histórias e personagens também estão disponíveis ao escritor, como se fosse um gigantesco pomar onírico, só esperando a sua colheita e que você use os ingredientes para você por a mão na massa na construção e ornamentação de sua obra.
            Se você não tiver ideia alguma do que começará a escrever, faça um pequeno exercício, como se fosse um hábito. Comece narrando o dia, como se fosse um diário, mas sob a perspectiva de um personagem:
"Hoje acordei com preguiça e sem vontade de fazer nada. Abri a cortina e olhei para a janela e o dia estava bonito, mas não estava o meu estado de espírito. Fui tomar café e me arrumei às pressas para mais um dia rotineiro..."
Preencha tudo isso em uma lauda, focando e mesclando conflitos pessoais com coisas boas, como se fosse um ritmo. A escrita deve caminhar em um compasso, com surpresas boas e ruins.

-Apresentação;
-Saindo na rua;
-Primeiro conflito;
-Dúvida e desafio brotando;
-Voltando para casa;
-Pensativo sobre o conflito;
-Encontro com o coadjuvante;
-Problema paralelo;
-Ápice do problema e conflitos unidos;
-Solução do enígma;
-Desfecho.

Esses tópicos preenchem um conto de 20 ou 25 páginas em formato A5, narrado em primeira pessoa, na qual é mais difícil, por não poder expandir tanto nos demais personagens. No caso de uma obra em terceira pessoa, a obra pode ficar muito maior, porque o autor pode narrar e apresentar outros personagens, em várias perspectivas e até recheá-la com histórias paralelas. Primeiro faça teste com crônicas menores. Depois passe para contos deste exemplo. Quando se sentir mais seguro, desenhe as "formas geométricas" de sua obra e com o "esqueleto" pronto (esboço do início, meio e fim) determine os personagens que participarão e siga em frente com a escrita. Nunca escreva sem rumo e sem conceito do que quer passar e para onde vai chegar. Não se comporte como um viajante sem rumo. Tenha em mãos o "mapa" de sua obra.

Boa sorte e boa viagem!



Leo Vieira
Escritor 

sábado, 23 de novembro de 2013

Escritor Leo Vieira Recebe Honra ao Mérito Teológico

O escritor e teólogo Leo Vieira foi outorgado com o diploma e a medalha de Honra ao Mérito Teológico, pelo Instituto Teológico Adonai (ITEAD), em Minas Gerais, com reconhecimento da Ordem dos Ministros Evangélicos Nacional (OMEN). A outorga é pelo reconhecimento do trabalho em prol de um mundo melhor e em agradecimento ao apoio e contribuição a causa do ensino teológico no Brasil.

Leo Vieira também é professor, capelão, evangelista, patrono na Academia Brasileira de Ministros Evangélicos e Teólogos (ABMET) e colaborador nos blogs "Pensamento Cristão", "Universo Teísta", "Apologética Cristã", "Cai a Máscara", "Menina dos Olhos de Deus" e "O Evangelho Puro". Todas as atividades são prestadas de forma voluntária.
Para o próximo ano, Leo Vieira prepara o lançamento de um jornal mensal (e virtual) com seções de temática cristã; a publicação de livros religiosos (já prontos) e o registro de uma instituição missionária. Todas esses projetos continuarão a ser realizados sem fins lucrativos.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Produção Editorial Própria

Aprendemos  os primeiros e preciosos passos para a sua preparação literária. O que o fará um bom profissional é a prática. Não basta ler e deixar de lado. Tão pouco investir alto na construção do livro e deixar o mesmo seguir lentamente, esperando a venda acontecer por acaso. Isso é o mesmo que deixar o barco ir embora sem rumo.
É realmente uma coisa muito chata as pessoas que questionam o ofício de escritor por ser ingrato, demorado e pouco lucrativo. Vejam bem; é tudo uma questão de ótica. Se você realmente quer ganhar dinheiro com uma profissão, precisa ser mais visionário e saber onde realmente precisa atuar. Não é o trabalho, mas o posicionamento nele que o fará promissor. É tudo uma questão de decisão.
Já falei diversas vezes em minhas colunas e blogs sobre como atuam as editoras por demanda. Se você realmente quer economizar na produção e lucrar nas vendas, pense melhor sobre isso.

Mais motivos e motivações:
- Se você tem muitos livros em andamento, você pode lançar tudo de uma vez;
- Se você tem disposição para aprender a diagramar páginas e capas, você vai
aprender e economizar tempo e dinheiro;
- Se você tem amigos que pensam de forma positiva, ande com eles. Evite contato com pessoas desestimuladas e pessimistas;
- Se você não tem medo de desafios, haja!;
- Se você se importa em pensar em soluções e não em problemas, abrace essa etapa;
- Se você não desiste fácil, coloque em prática.

Se você ainda não quer se desdobrar com questões burocráticas, registre o nome e o design de sua marca e o insira nas capas e páginas de seus livros. Afinal, o único CNPJ que importa é o da gráfica. O aspecto visual literário será muito melhor  e terá bons olhos comerciais de seus leitores.

A partir dessa etapa, iremos analisar outra questão segura futura.

Leo Vieira

sábado, 16 de novembro de 2013

Quando a Paixão Vira Vocação

 O empresário Carlos Dias, o Dudu, foi o primeiro imitador do trapalhão Zacarias. Iniciou na década de 80 e foi o único que conviveu com todos os integrantes do grupo Os Trapalhões, em especial com Mauro Gonçalves, onde eram muito unidos e contracenavam como pai e filho, participando até mesmo de uma série de comerciais da Takky Modas. Recebeu em 1989 uma carta oficial de autorização para poder imitar o personagem de Mauro Gonçalves, utilizar a musica tema do programa e outros fins com a marca "Os Trapalhões" e foi nomeado oficialmente como fã n° 01 do quarteto. Esta carta foi emitida e autenticada pelos próprios Trapalhões (Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias).
Desde 1997, Carlos Dias se dedica ao cinema e a homenagear o seu padrinho artístico Zacarias, tendo dado a sua filha o nome de completo de Mauro. Homenageando também a mãe do humorista, dona Virginia, ao qual de o resultado de VIRGINIA DE MAURO FACCIO GONÇALVES (foto abaixo). Hoje, Dudu se dedica apenas a carreira de empresário e possui um canal de TV, e uma revista mensal sobre cinema.
Carlos também é responsável por criar o Museu do Zacarias em Sete Lagoas, com material de seu próprio acervo pessoal.
Virginia, a Lully, é filha de Carlos Dias. Ela é atriz e cantora profissional. Lully é afilhada artística de Beto Carrero, a quem faz homenagem através de suas apresentações. Lully faz diversos shows em vários eventos, sempre muito atenciosa com os seus fãs nas redes sociais.

http://www.youtube.com/watch?v=MhE_Cicy0LE

http://www.faclubevirginiademauro.com.br/

https://www.facebook.com/FaClubeVirginiaDeMauro



Leo Vieira

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Perigos Literários ao Nosso Redor

Colegas escritores e blogueiros! Continuem atentos com essas "parcerias" oferecidas pelas editoras por demanda. Há uma editora que está muito queimada (reputação maculada por repúdio, desaprovação profissional, má qualidade editorial, desprestígio, processos judiciais por vários clientes, etc) e está convidando todo mundo por in box para compartilhar seus textos através deles.
Para que serve isso?? É simples! Em um momento de questionamento, é só o editor sofismar que a sua editora apoia diversos projetos literários virtuais.
Na mesma onda, há editores quebradores de contrato que estão por aí, divulgando antologias e outros meios de "se misturarem" com o povo e clientes em potencial.
Cuidado também com aqueles blogueiros que mandam propostas de resenha de livros para todo mundo. Já vi um que faz resenha de apenas 6 linhas, que são tão vagas de informação quanto uma sinopse de orelha de livro.

Muito cuidado pessoal! Não fiquem coniventes da desonestidade alheia.
Sempre que algum blog, site, agente literário ou editora por demanda lhe oferecerem "propostas", pesquisem antes os históricos deles.
"Quem se apoia em cerca podre, cai junto".


Leo Vieira

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Fraudes ou Pegadinhas Literárias?

Será que ninguém percebeu que essas correntes de frases incoerentes de Clarice Lispector, Carlos Drummond de Andrade, Luís Fernando Veríssimo, entre outros são somente "pegadinhas" para descobrir o nível de desconhecimento e desinformação de quem as compartilha?
Eu já vi um texto de auto-ajuda "assinado" por Willian Shakespeare que foi até citado como autoria dele em performance teatral!
Da mesma forma, notícias fictícias em sites de humor jornalístico devem ser lidas somente com ótica humorística. Já vi posts revoltados com a matéria de que a "Igreja Universal colocará os dizimistas atrasados no SPC e SERASA". Pior ainda são os que acreditam piamente e teimam quando são questionados. E quando são desmentidos, chegam a deletar o texto verdadeiro (quando não deletam a amizade também), mas fazem questão de manter o erro.

Não acredite em tudo o que lê e não compartilhe tudo o que vê. Não custa nada pesquisar as fontes, para não ser conivente de erros alheios e acabar denigrindo a sua imagem pessoal e as de suas páginas virtuais.



Leo Vieira