quarta-feira, 31 de maio de 2017

Leo Vieira: A Era a Escravidão Cultural

É isso mesmo que está no título: estamos nessa fase e poucos percebem. Escritores, músicos e ilustradores estão aceitando viver na humilhação artística. Estão aceitando pagar para apresentar a sua arte, através de antologias e filiações a preços absurdos. Estão aceitando pagar para ter atenção, entre outras coisas. É momento de reverter essa situação. Não é porque o que você faz adjunto ao seu trabalho e estudo que você irá aceitar qualquer imposição alheia em nome da arte. Muitos projetos, participações, inclusões e parcerias precisam de uma pausa de planejamento. Você trabalha de graça apenas pra si mesmo. E esse material que é o seu portfólio; e não fazer uma amostra grátis diferenciada. Há uma frase que diz: "pra que eu vou comprar uma vaca, se eu tenho onde ganhar leite de graça?" Tenha o seu preço e valor e aprenda a dizer não.

Leo Vieira


Leo Terário

® Leo Vieira- Direitos Reservados

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Leo Vieira: A Raposa e as Uvas (Literárias)

Certa vez, uma vistosa raposa parou para observar uma bela vinha alta. Ela tenta todas as maneiras para alcançá-la e o seu esforço é em vão. Por não conseguir, menospreza alegando que estavam verdes.
"É fácil desprezar aquilo que não se pode obter". "Aqueles que são incapazes de atingir uma meta tendem a depreciá-la, para diminuir o peso de seu insucesso".
Existe um preço muito alto para o alcance dos sonhos. No meio literário, quanto mais criativo e articulado, mais espaço se obtém. Existem muitas alternativas e concursos literários para obter oportunidades de lançar seus projetos com o mínimo de valor investido possível.
Temos que pensar pequeno e começar sem pressa, definindo pequenas etapas.
E o essencial: não se comportar igual a raposa, menosprezando o sucesso literário alheio.

Leo Vieira

 Leo Terário
® Leo Vieira- Direitos Reservados

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Antrovista: Fernando José de Almeida

Nosso amigantro de hoje é professor de Português/Literatura, formado pela UERJ em 1988; professor de Teoria Musical, Teclado ,Piano e Canto, formado pelo Conservatório de Música Carlos Gomes em 1997; Produtor Teatral, tendo produzido 4 apresentações com o Título "Viajando pelo mundo através da Música". Esses espetáculos tiveram fundos beneficentes para entidades filantrópicas para a APADA-Surdos e Mudos, Colônia de Leprosos de Itaborai, Abrigo do Cristo Redentor e Creche Arca de Noé.
Ele também é pianista, se apresentando por 2 anos no Teatro Municipal  de Niterói. Montou 3 corais (o Grupo Musical Fascinação, o Coral Integração [Prefeitura Municipal de São Gonçalo] e o Coral da Funasg, ativo no momento com idosos aposentados da Prefeitura Municipal. 
Por quase 4 décadas, tocou em em casamentos em várias Igrejas ficando permanente da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de 1980 a 1988. Foram clubes de Niterói, salões de festas em São Gonçalo, Itaborai, Maricá, Araruama, Saquarema e Rio de Janeiro.
Ele também é compositor, autor de diversas melodias e também poeta, preparando seus textos para um futuro livro.
Com vocês, Fernando José de Almeida.



Antro Literário- Fernando José, como foi sua juventude? A música sempre fez parte na sua rotina?
Fernando José de Almeida- Minha mãe me dizia que eu já tocava desde meus 5 anos, era auto-didata. Comecei a tocar na minha juventude nas casas de tios e eventos em locais que havia piano.

Antro Literário- Qual a música que mais impactou na sua vida naquela época?
Fernando José de Almeida- "Dio come ti amo" ainda me acompanha nos meus recitais.


Antro Literário- Que tipo de conteúdo precisa ter em uma música para prender a sua atenção?
Fernando José de Almeida- Uma melodia suave, romântica, geralmente orquestrada ou não.

Antro Literário- Como é a sua rotina de marketing e divulgação cultural?
Fernando José de Almeida- Através de Cartões de Visita, oferecendo os meus serviços musicais, também em Jornais, etc. (Ainda tenho todos esses recortes).

Antro Literário- Qual a música que te envolve nas melhores recordações?
Fernando José de Almeida- "Sentado a beira do caminho (Erasmo Carlos).

Antro Literário- Se a sua vida fosse um romance de ficção, qual seria o título?
Fernando José de Almeida- (Risos)  " Música! Divina Música!

Antro Literário- Qual artista você gostaria de ter como vizinho?
Fernando José de Almeida- Wanderléa ( Foi assim....)

Antro Literário- Qual a sua experiência musical mais marcante?
Fernando José de Almeida- Quando toquei no Teatro Municipal de Niterói em um lindo piano cuja música "Fascinação", foi lindo !

Antro Literário- Qual projeto musical está em andamento que queira nos contar?
Fernando José de Almeida- Fazendo recitais em cidades vizinhas e dando palestras sobre "Chiquinha Gonzaga" sua vida e suas composições.

Antro Literário- Que sonho cultural realizaria se ganhasse na loteria?
Fernando José de Almeida- Compraria uma linda Chácara e a transformaria num mundo onde a dança, a música, o canto. a poesia e as artes plásticas pudessem fazer, de nossa existência, um ambiente saudável, cheio de amor e sentimentos.


Antro Literário- Quais os meios de contato (e-mails, sites, blogs, redes sociais, etc) para os leitores conhecerem você, suas obras e projetos?
Fernando José de Almeida- No momento, por estar viajando, seria por E-mails e redes sociais.



Por Leo Vieira

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Leo Vieira: Parábola do Pomar

Um dia, um bom homem deixou a sua chácara aberta para a passagem dos amigos, que ao caminharem pela trilha, tinham acesso ao pomar, que estava carregado e a variedade de frutas eram grandes, podiam colher à vontade no tempo que precisarem e na quantidade que quiserem.
Só que mesmo assim, alguns deles reclamaram por não haver outras frutas (grátis). Outros ainda tiveram a petulância e sugerir que o dono do pomar recolhesse e selecionasse as frutas para eles. E ainda teve um que perguntou se também não tinha suco e geleia dessas frutas para doar.
É exatamente assim que alguns blogueiros se sentem com alguns "camaradas literários". No pomar de blogs e postagens que eles semeiam para todos, ainda assim alguns ainda resmungavam querendo que eles se desdobrem para oferecer além do que tem apenas para suprir os seus caprichos.
Prestigiem e respeitem os blogueiros.

Leo Vieira


Leo Terário

® Leo Vieira- Direitos Reservados

terça-feira, 16 de maio de 2017

Antrovista: Jackie Chermont

Nossa antrovistada de hoje é professora de Dança Cigana, artista profissional reconhecia com DRT. Ela vem se destacando no mundo da dança ministrando aulas, além de shows, apresentações regionais e nacionais, além de projetos divulgando a cultura cigana através da dança.
Vem realizando desde 2013 no Horto do Fonseca a Caravana Cigana, onde é apresentada a cultura através da dança e música cigana.
Executou alguns projetos aprovados e realizados pela Prefeitura de Niterói em praças da Cidade
Especialista em Dança Cigana Tradicional, Dança Cigana Russa, Dança Cigana Egípcia, sendo premiada nessas três categorias, além de também já ter sido jurada técnica e integrada na equipe a banca avaliadora no Sindicato da Dança do RJ/SPDRJ.
Com vocês, Jackie Chermont.


Antro Literário- Jackie, como foi sua adolescência? A dança sempre fez parte na sua rotina?
Jackie Chermont- Sim a dança sempre esteve presente na minha vida desde muito cedo. Já no primário eu era muito participativa no colégio, fazia teatro e dança e me apresentava em diversos lugares.


Antro Literário- Qual o conto ou poema que mais impactou na sua vida naquela época?
Jackie Chermont- Na verdade não foi conto ou poema e sim uma música

Antro Literário- Como é a sua rotina de marketing e divulgação cultural?
Jackie Chermont- Procuro participar em projetos que atinja o público popular, divulgando assim meu trabalho.


Antro Literário- Qual a música que transforma o seu dia?
Jackie Chermont- As músicas de autoria do meu marido (o músico e escritor Juan Victor), principalmente as que foram feitas pra mim, rsrsrs.

Antro Literário- Se a sua vida fosse um romance de ficção, qual seria o título?
Jackie Chermont- Contatos imediatos de 3º GRAU

Antro Literário- Qual artista você gostaria de ter como vizinho?
Jackie Chermont- Thalia

Antro Literário- Qual a sua experiência cultural mais marcante?
Jackie Chermont- Acho que marcante não seria a palavra, mas tive algumas experiências especiais.


Antro Literário- Poucos sabem, mas você também é atriz e intérprete de um personagem infantil (Bimbo, do seu esposo, o escritor e músico Juan Victor). Como é a interação com as crianças?
Jackie Chermont- É sempre muito gratificante trabalhar com crianças.

Antro Literário- Qual projeto cultural está em andamento que queira nos contar?
Jackie Chermont- Continuamos com nosso projeto itinerante e muitas novidades em breve

Antro Literário- Que sonho cultural realizaria se ganhasse na loteria?
Jackie Chermont- Nunca pensei sobre isso, mas com certeza realizaria grandes projetos de dança, música e teatro, rsrs.


Antro Literário- Quais os meios de contato (e-mails, sites, blogs, redes sociais, etc) para os leitores conhecerem você, suas obras e projetos?
Jackie Chermont- Tenho meu site que é http://jackiechermont.wixsite.com/jackiechermont e meu whatsApp (21) 97994-2171

Por Leo Vieira

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Leo Vieira: Recusando Propostas

É muito comum aparecer amizades de conveniência e o pior, as amizades oportunistas, daquelas que você percebe que não terá utilidade nenhuma pra você, e de quebra vir com uns aborrecimentos.
Quando apresentamos um bom histórico de atividades, começamos a chamar a atenção dos que não sabem e (o pior) dos que não querem fazer nada; mas que precisam de um trouxa, quer dizer, parceiro para ajudar no rumo de seus projetos.
Antes de bancar o bom samaritano, o boa praça, o cara legal e não ser feito de idiota no final, pense bem em diversos aspectos para negar educadamente e sair por cima (e correr longe).
1- Você não é obrigado a aceitar nada. Então se não for legal pra você, pule fora.
2- Projeto embrionário ocupa e faz perder tempo. Só participe de algo realmente definido.
3- Projeto sem rumo causa tédio. E o "chefe" ainda pode culpar os outros pelo declínio disso.
4- Projeto megalomaníaco causa irritação e inimizade. O estresse só aumenta, ainda mais quando causa despesa e deixa prejuízo financeiro para todos.
5- Projeto envolvendo dinheiro e despesa causa briga. Além de ser o estopim pro fim e uma amizade já balançada.
6- Aprenda a dizer não. Se achar difícil, tente pautar pelos motivos acima.
7- Questione funções, tempo, prazo, pessoas envolvidas, acordo assinado e plano B (o que fazer se não der certo). Com certeza a pessoa andará para trás e ficará desencorajado para insistir que você entre nesse barco furado.
8- Se o parceiro estiver disposto a ouvir, apresente uma contra-proposta. Talvez ele não saiba como realizar e por isso, sugestões são sempre bem-vindas.
9- Se não houver acordo, recuse gentilmente. E evite dar brecha para outra lorota.

Leo Vieira


 Leo Terário
® Leo Vieira- Direitos Reservados

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Antrovista: Dill Ferreira

Nossa antrovistada nasceu em Caiapônia Goiás, em 11 de julho e reside há mais de 20 anos em Rio Verde, no mesmo estado. Graduada em Administração de Empresas.
Escritora dos gêneros romance e infantil, Ela possui 07 obras publicadas. Seu primeiro livro Casamento por Aparências (da série Aparências) recebeu o prêmio Interarte Goiás, como um dos melhores romances do ano de 2012. 
No ano de 2014 tornou-se NEO Acadêmica da Academia de Letras de Goiás. 
Em 2016 recebe o troféu Cora Coralina, como um dos destaques em literatura, no ano de 2015.
Com vocês, Dill Ferreira.



Antro Literário- Dill, como foi sua juventude? Os livros fizeram parte na sua rotina?
Dill Ferreira- Minha juventude foi muito divertida e regada a livros. Tínhamos prazer em ler e discutir a respeito das histórias, entre amigas. Foi um período da minha vida muito prazeroso e carregada de aprendizado e amadurecimento. Penso que os livros e as pessoas com as quais convivemos nesse período sejam fundamentais para nossa formação.

Antro Literário- Qual o livro que mais impactou na sua vida naquela época?
Dill Ferreira- Foi uma história bem simples e carregada de aprendizado. O nome do livro é
Sozinha no Mundo. Discutia as dificuldades de uma jovem em buscar seu caminho echegar ao seu destino. Mas falava também da grandiosidade das amizades, do bom amor.

Antro Literário- Que tipo de conteúdo precisa ter em um livro para prender a sua atenção?
Dill Ferreira- Precisa ter paixão por parte do escritor, na escrita dele. Gosto de histórias sobre a antiguidade, os períodos anteriores ao nosso. E se falar de amor, do bom amor, também é certo que irá me cativar.


Antro Literário- Como é a sua rotina de marketing e divulgação literária?
Dill Ferreira- Atualmente tem sido mais esporádica. O tempo não está muito a meu favor, devidas as minhas várias atividades. Mas procuro conversar e responder a todos os comentários que me incluem. Gosto de curtir as postagens onde leitores adicionam meu nome e minhas obras. Há um pessoal do ramo literário, que também divulga parte de minhas obras em seus espaços. Procuro estar presente da melhor forma possível e conforme minhas possibilidades.

Antro Literário- Qual livro que você leu que acha que daria um bom filme?
Dill Ferreira-  Casamento por Aparências (embora seja uma obra minha, não indico por essa questão, mas pela beleza que sempre vi no conteúdo dele).

Antro Literário- E qual filme acha que seria melhor contado em um livro?
Dill Ferreira- Dizem que os livros são sempre melhores, né? Tem mais detalhe e conteúdo que os limitados filmes. Por isso penso que a maioria deles seriam melhor contados em páginas.
Devido as possibilidades de enriquecimento que poderia ser agregado a obra e não possuem espaço no filme.

Antro Literário- Se a sua vida fosse um romance de ficção, qual seria o título?
Dill Ferreira-  O amadurecimento nos dá asas. (risos)

Antro Literário- O seu premiado livro "Casamento por Aparências" é baseado em algum acontecimento que presenciou?
Dill Ferreira-  Infelizmente não. Seria muito legal ver essa história sendo vivida por um casal, porque ela é rica em amor verdadeiro, em zelo e cuidado. Um exemplo para nós, mortais imperfeitos. Mas é apenas uma ficção que entrou na minha cabeça e até hoje não sei explicar como.

Antro Literário- Qual escritor você gostaria de ter como vizinho?
Dill Ferreira- Nossa, poderia ser o Augusto Cury. Gosto muito de pessoas inteligentes e com palavras sábias por perto. Seres assim nos ajudam a evoluir como profissional e pessoa.

Antro Literário- Qual a sua experiência literária mais marcante?
Dill Ferreira- Acredito que tenha sido essa última Bienal em São Paulo. Muitas leitoras me
procuraram no estande para tirar uma foto comigo. Fiquei encantada e muito grata pela receptividade que tive. Me senti Diva, mesmo que por poucos dias.

Antro Literário- Qual projeto literário está em andamento que queira nos contar?
Dill Ferreira- Acabou de chegar na Amazon e logo estará em impresso, o livro III da Série Aparências. Estou também escrevendo o livro IV da Série Aparências. Esse livro fechará a Série e estou muito envolvida por ele, pelo que precisa ser feito também.
Estou também com um projeto infantil e saindo conforme o esperado devo lançar o segundo livro infantil de minha autoria, nesse ano. Esse projeto tem parceria com o estado e será muito positivo para minha carreira literária.

Antro Literário- Que sonho LITERÁRIO realizaria se ganhasse na loteria?
Dill Ferreira- Iria estudar inglês fora e publicaria todos os meus livros nesse idioma. Indo também fazer turnê internacional e no Brasil.

Antro Literário- Quais os meios de contato (e-mails, sites, blogs, redes sociais, etc) para os leitores conhecerem você, suas obras e projetos?
Dill Ferreira- Meu blog para conhecimento e aquisição das obras: http://dillferreira.blogspot.com.br/
Instagram: @dillferreira – Dill Ferreira
e-mail: dillfferreira@gmail.com
Twitter: @dillferreira
Wattpad: https://www.wattpad.com/user/Dillferreira
Página no facebook: https://www.facebook.com/autoradillferreira/



OBRAS PUBLICADAS:
Casamento por Aparências - livro I da Série Aparências – (romance)
Amor, Indeciso amor - (romance)
Xeque-mate. - (romance)
Niquito, o cão jardineiro - (infantil)
Presa em seu laço (romance)
Muito Além das Aparências - livro II da Série Aparências – (romance)
Make Believe Marriage ( Casamento por Aparências em inglês)

O Reverso – O último princípio do amor – (romance)

Por Leo Vieira

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Leo Vieira: A Praga da Baleia Azul

A polêmica está ganhando cada vez mais espaço no Brasil e nos demais países. Trata-se de um sistema de encorajamento ao suicídio na forma de jogo com desafios progressivos, indo por etapas. Essa estupidez tem esse nome porque a baleia quando encalha, se torna indefesa e predestinada a uma morte lenta e solitária, a mesma situação em uma pessoa com mente
depressiva. Centenas de casos estão sob investigação em vários países (inclusive no Brasil), causando profunda preocupação.
Nós que, graças a Deus temos mente sã e ocupada podemos nos sentir seguros de passar longe disso, mas é nossa responsabilidade zelar pelo próximo, porque se cada um parar para observar o comportamento depressivo suspeito de algum parente, vizinho, colega de trabalho, da escola, da igreja, seja ele real ou virtual já é de grande importância.
Não pensem que depressão, esquizofrenia, ansiedade, paranóia, entre outros distúrbios e síndromes são coisa de gente fraca e maluca. Pensem num carro mal conduzido no trânsito. Você vai praguejar o motorista, mas mal pode imaginar que aquilo pode resultar num acidente que irá afetar muitas pessoas ao redor. 
E vocês, blogueiros e blogueiras, usem suas influências para propagar mensagens positivas e de incentivo. Bons livros e textos para desenvolvimento moral e intelectual. Cada um fazendo a sua parte, o mundo fica muito melhor.

Leo Vieira



 Leo Terário
® Leo Vieira- Direitos Reservados

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Antrovista: Marcio Takenaka

Nosso amigantro é formado em administração pela UFRRJ, foi diretor numa indústria metalúrgica onde atuou por mais de 20 anos.
Influenciado por Bram Stoker, Mary Shelley e outros autores contemporâneos da literatura nacional e estrangeira, começou a escrever sobre temas sobrenaturais. É autor do romance de ficção e fantasia:  Demônios da noite, do conto publicado numa antologia da Quinta Barnasiana Minha sogra é uma bruxa e um conto quadrinizado: Não chore papai, publicado pela revista de HQ Contos Sinistros. QH
Com vocês, Marcio Takenaka.


Antro Literário- Marcio, como foi sua juventude? Os livros fizeram parte na sua rotina?
Marcio Takenaka- Considero que tive uma juventude sadia e normal, estudos, amigos e esportes.
Os livros não fizeram parte da minha rotina, na época os quadrinhos, principalmenteda Marvel, da DC e da Turma da Mônica, ocupavam este espaço (a Turma da Mônica ocupa inclusive hoje). Até porque a literatura obrigatória na escola era chata ou eu ainda não tinha maturidade para ela, havia o fato de ser forçado a ler o que era imposto por notas e não por gosto, o que não contribuiu para criar um hábito literário.

Antro Literário- Qual o livro que mais impactou na sua vida naquela época?
Marcio Takenaka- O primeiro livro que li sem ser da escola foi: O Iluminado, de Stephen King. E acho agora que foi muita sorte ter começado por ele, pois me apaixonei. Naquela época fiquei imaginando, como um livro conseguia despertar tantas sensações. A leitura de suspense era tão tensa que por vezes eu interrompia o que estava lendo e pegava um gibi do Chico Bento para relaxar antes de retornar ao livro.

Antro Literário- Que tipo de conteúdo precisa ter em um livro para prender a sua atenção?
Marcio Takenaka- Para mim, para o meu gosto literário, precisa ter: suspense, ação, terror e aventura, não necessariamente tudo junto. Também gosto muito de ficção científica.

Antro Literário- Como é a sua rotina de marketing e divulgação literária?
Marcio Takenaka- Na época do lançamento, a editora fez sua parte de marketing junto às livrarias,nos seus sites e no dela própria. Passeando com a família no Barra Shopping antes do lançamento inaugural que foi na Livraria da Travessa de lá, encontrei meu livro na Livraria Saraiva numa ilha em destaque, isso foi em 2013, hoje, isto é, da última vezque estive na LT ele estava entre as obras de Stephen King e Bram Stoker. Considero isso uma grande divulgação.
Atualmente, mantenho uma página no Facebook, vou a eventos literários, Geeks ou de Animes, e, principalmente as Bienais do Livro, onde a realidade excede as expectativas.

Antro Literário- Qual livro que você leu que acha que daria um bom filme?
Marcio Takenaka- Vários que eu li já viraram filmes ou séries como As Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin, Shogun de James Clavell, vários de Agatha Christie ou os vampiros das Crônicas Vampirescas de Anne Rice. Entretanto, Há Os Sete e Sétimo de André Vianco que eu acho que dariam bons filmes.
Meus leitores dizem que Demônios da noite também daria um bom filme, eu, correndo o risco de faltar com a modéstia, concordo.

Antro Literário- E qual filme acha que seria melhor contado em um livro?
Marcio Takenaka- Isso também já ocorreu, no filme Advogado do Diabo, gostei mais do filme do que do livro, não o livro homônimo de Morris West que trata de uma canonização; também nos filmes com o personagem de Rick Riordan, Percy Jackson, os livros foram melhores.
Agora, o filme que eu acho muito bom, mas que daria um livro ainda melhor, pelas possibilidades de comentários e pensamentos que não podem ser exibidos em filmes seria Mad Max, o primeiro com Mel Gibson.

Antro Literário- Se a sua vida fosse um romance de ficção, qual seria o título?
Marcio Takenaka- Talvez fosse: ‘Entre dois mundos’, fazendo alusão ao fato de eu ser resultado da mistura de raças, meu pai descendente de japoneses e minha mãe descendente de alemães, tenho inato um pouco da cultura ocidental e oriental, e também por passar grande parte do tempo em aventuras imaginárias a fim de torna-las literatura.

Antro Literário- Qual escritor você gostaria de ter como vizinho?
Marcio Takenaka- Seria interessante ter vizinhos escritores que pudessem se reunir de vez em quando como fizeram os Shelley com Lord Byron e numa brincadeira criativa a Jovem Mary Shelley deu origem a Frankenstein, há vários escritores que eu gostaria de ter por perto. Quem sabe morar num condomínio de escritores? Não citarei nenhum específico.

Antro Literário- Qual a sua experiência literária mais marcante?
Marcio Takenaka- Como autor, foi na primeira Bienal que participei em 2013 no Rio de Janeiro. Eu estava no estande da Novo Século vestindo uma camisa com a capa do livro estampada quando de repente ouvi um grito vindo do corredor: “ É ele! ”. Vi que o senhor que gritara estava com um grupo de pessoas e apontava para mim.
Fiquei assustado. Olhei ao redor e só havia eu na direção que ele apontava, ele veioquase correndo com o grupo que depois descobri ser a sua família. Ele comprou o livro em Rio das Ostras onde reside e gostou tanto que disse ter ido à Bienal especialmente para me conhecer, ele esqueceu de trazer o livro e fez questão de comprar outro para levar autografado. O susto inicial se transformou numa imensa alegria cuja lembrança perdura até os dias de hoje. Esta foi a mais marcante.
Teve também pessoas que me conheceram lá compraram o livro e fizeram resenhas maravilhosas.

Antro Literário- Você já teve algum pesadelo ao escrever seus textos de temática sobrenatural?
Marcio Takenaka- Não, mas já tive pesadelos que acordei afobado procurando por papel e caneta para escrevê-los antes de esquecer e que deram uns bons contos.

Antro Literário-  Qual projeto literário está em andamento que queira nos contar?
Marcio Takenaka- Mandei um livro para algumas editoras intitulado: O Missionário, responderam que gostaram da sinopse, mas trabalham por demanda, assim, procuro outras editoras.
Meus leitores betas gostaram muito e dizem ser até melhor que o já lançado Demônios da noite, estou com uma coletânea de contos ainda para lançar, um conto publicado na Antologia da Quinta Barnasiana com mais trinta e nove autores, um conto transformado em quadrinhos e publicado na revista Contos Sinistros Terror e Ficção nº. 2.
Atualmente estou escrevendo uma nova aventura com os personagens de Demônios da noite que pode ser vista como uma continuação ou livro independente, já que é uma outra aventura.


Antro Literário- Que sonho LITERÁRIO realizaria se ganhasse na loteria?
Marcio Takenaka-  Eu montaria uma editora e gráfica com profissionais para apoiar o autor nacional e selecionar obras que valham o risco da aposta. Tenho lido obras de autores nacionais que nada deixam a desejar com relação as obras estrangeiras, inclusive algumas até melhores.

Antro Literário- Quais os meios de contato (e-mails, sites, blogs, redes sociais, etc) para os leitores conhecerem você, suas obras e projetos?
Marcio Takenaka- Os principais são meu e-mail: marciotknk@globo.com e a página do Facebook:f/demoniosdanoite.

Por Leo Vieira